Esta página junta imagens e textos do trabalho feito pelo então Diretor do Museu do Crato Ricky Seabra. Trata-se de um site NÃO OFICIAL do museu. Todas as imagens e textos são de Ricky Seabra e só mostram realizações durante sua gestão de janeiro de 2013 à agosto de 2016. Esta página ainda está em construção e não inclui imagens ou textos sobre a atual programação do museu.

Museu do Crato.
explore o museu de arte vicente leite explore o museu histórico do crato sobre nosso prédio: casa de camara e cadeia nos ajude com pesquisa e voluntariado
eventos e cursos

Como eu recebi o Museu do Crato em janeiro de 2013 e como deixei o museu:



De dia o museu recebia apenas mais ou menos um visitante por hora. Como a Praça da Sé é cheia de famílias à noite e gente saindo da missa resolvi fazer um teste e abrir à 19hs. O resultado foi que a visitação aumentou radicalmente. Passamos de 8 pessoas durante o dia para 80 à 120 pessoas à noite. Teve uma noite que chegamos a ter 200 pessoas. Resolvi então manter o museu aberto à noite de outubro de 2015 e agosto de 2016 todas as sextas, sábados e domingos entre 19hs e 21hs. Clique na imagem logo abaixo para ver o movimento à noite.

Pois é gente.. museu é só abrir. Existe uma mania no Brasil de fechar ou interditar museus por qualquer motivo... e esperar o projeto, edital ou recurso ideal para abrir um museu. Acredito em abrir mesmo que tenha que mostrar as dificuldades que o museu passa. A vida não é perfeita. O Brasil não é perfeito. Mutio menos agora! Demonstre que estás trabalhando duro. Compartilhe suas dificuldades. O povo vai se solidarizar. E vai querer ajudar. Se manter fechado, as pessoas não tem como ajudar. E mais importante: o museu deixará de cumprir a sua função, que é de inspirar e criar lembranças em família.

 



Plano Museológico do Museu do Crato 2015-2016

Para que o Museu do Crato seja de fato uma instituição pro-ativa na preservação do patrimônio material e imaterial
e engajada com a comunidade, estabelecemos as seguintes metas para 2015 e 2016 em consonância
com as metas da Secretaria de Cultura do Crato e o Estatuto dos Museus, Lei 11.904 de 14 de janeiro de 2009:

.

 



 

Plano de Atividades do Museu do Crato e custos para 2015/2016
Relatório de 44 páginas.

Capa do Plano de Atividades do Museu do Crato 2015/2016

Infelizmente este plano de atividades nunca foi aprovado.

Em defesa do financiamento de um Plano de Atividades:

A Nossa Grande Necessidade. (Carta do diretor do Museu) data: xx/xx/xxxx

O Museu do Crato ganhou o Edital de Modernização de Museus 2013 do IBRAM. Aguardamos chegar o recurso de 300 mil reias (com 126 mil de contrapartida da Prefeitura) para iniciarmos as obras. (Em 2016, antes de conveniarmos, o dinheiro voltou para os cofres públicos à mando da Presidente da República). Mas de nada adianta inaugurarmos um prédio de Dom Pedro II gloriasamente restaurado com uma qualidade IPHAN se não tivermos verba para ter uma programação artística-cultural DENTRO do prédio.

Manutenção é sempre uma questão complicada no Brasil. As máquinas de governos municipais não conseguem dar conta de manter um museu. A lógica da licitação não condiz com a prática de manter um museu. Temos que achar uma maneira de ter a flexibilidade de, por exemplo, entrar num leilão e arrematar obras de Vicente Leite quando um leilão abrir sem aviso. Isso acontecerá em novembro de 2014. Vinte obras do artista renomado e cratense Vicente Leite (cujo nome é o nome de nosso museu de arte) irão à leilão por conta da falência da Oboé Financeira. Infelizmente, é mais do que provável que não teremos condições de participar deste leilão. Precisamos também criar exposições temporárias que atraem turístas e manter uma relação com os visitantes da cidade com novidades. Preciamos ter condições de montar exposições de forma ágil e pagar cachets aos artistas.

E precisamos implementar o modelo holandês de zelador em nosso museu. Lá o zelador tem uma oficina dentro do prêdio e ele é um “faz-tudo”, altamente capacitado em marcenaria, serralheria, hidráulico etc para manter o nosso prédio. Também trabalha com pedidos, ofícios, memorandos e orçamentos. Tem que ter computador e saber mexer com WORD e EXCEL. A oficina sempre estará equipada com pregos, parafusos, furadeiras, arame, telhas, cimento, gesso, tinta – o básico para podermos realizar montagens de exposições e manter e consertar o prédio. Uma telha quebrada no telhado do museu não pode esperar 3 meses de processo licitatório para ser trocada resultando em um dano de 800 reais no forro de gesso por conta de chuva (como já nos aconteceu).

Está na hora do Crato por em prática o que é ter um museu de verdade. E uma verba de manutenção para programação artística e do prédio em si é essencial e simplesmente a coisa lógica a fazer. Assim poderemos ser de fato uma instituição pro-ativa e engajada com 1. a comunidade artística, 2. com famílias em colaboração com o CRAS incentivando pais a trazerem filhos para o museu, 3. Com o nosso próprio acervo zelando de forma competente pelos objetos, 4. com o patrimônio histórico da cidade especialmente na identificação de tesouros cratenses, e 5. a com a preservação, restauro e reconstrução de fachadas históricas em nosso entorno.

.


Museu do Crato, Museu de Arte Vicente Leite, Museu Histórico do Crato fica na Rua Senador Pompeu 502, Centro, Crato CEP: 63.100-000,

Atualmente o museu está aberta apenas pela parte da tarde de segunda a sexta.